Home

Nagib Anderáos Neto

Despedida

 

 

Minha dama,
A da noite,
Despediu-se de mim
Com seu último perfume.

E lá se foram os maravilhosos
Dias da infância,
A mágica casa de meus sonhos,
Temores e amores.

Meu quarto,
O jardim,
O ipê roxo,
Meus pais e irmãos,
Num aceno sem-fim,

Desde a porta do eterno lar
Me cumprimentam,
E enxugam minhas
Sentidas lágrimas
Na simbólica
Despedida.

Prossigo com tudo gravado
Em minha imorredoura
Consciência.

 

Nagib Anderáos Neto
Fevereiro de 2016

Fale Comigo

nome:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me

 

Artigos e Crônicas