Poemas

Celtas

 

Estávamos lá,
Éramos Celtas.
Do alto Aldeia víamos o
Mar
E a névoa do continente
Ocidental.
No inverno, o frio  nos expulsava
Para o mar salgado,
Que de tudo
Nos separava.

Éramos celtas,
Deuses  de nós mesmos,
E da Natureza.
Nas montanhas, nas alturas,
Em meio às pedras,

Éramos nós,
Vindos  do Norte sombrio
Pra nova Terra,
Futuro do mundo,
Perto do
Oceano.

Éramos celtas,
Claros olhos,
Vermelhos cabelos,
Fugindo do frio
Pra viver perto do mar,
E nos alçar em voo
Pra outros mundos,
E fundar aqui o novo império
Da aventura e da navegação.
E desde este norte,
Criar a nova Pátria,

Edral,
Do topo de ti
Vejo
Um enorme
Portugal!

Erraram -me o nome,
Mas o destino haveria de
Se cumprir:
Tornei- me, novamente,
Português. 

Setembro de 2014

 

Escrito por:  Nagib Anderáos Neto
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fale Comigo

nome:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me

 

Artigos e Crônicas