Poemas

A Caverna

 

Na caverna não nos víamos,

Mas nos ouvíamos. O pensamento mais sútil era captado

E a presença confirmada.

Multidão de idéias e sonhos

Rondavam a memória

Mais esquecida.

Éramos invisíveis,

Mas perceptíveis.

Ali viveríamos um tempo,

Até que viéssemos à luz

E voltássemos a viver de novo

No Universo visível

Dos mortais

Escrito por:  Nagib Anderáos Neto
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fale Comigo

Nome:
Telefone:
E-mail:
Messagem:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me