Poemas

Consciência II

 

Na sonoridade da poesia,

A cadência da vida se renova.

Eis- me aqui, em nova fantasia,

Leve o ritmo, a rima, a alegria.

A vida de mim pede a prova ,

De mudar, transformar e crescer, 

Quero ser, muito mais que parecer,

Sou feliz com meu verso, minha trova.

Com esta minha nova engenharia,

Vive assim meu sonho, minha amada, 

Descansava em mim 

com mão atada,

Encantada, esquecida e dormida.

Princesa por mim tão desprezada, 

Desperta e diz: a luta é renovada!

 

Escrito por:  Nagib Anderáos Neto
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fale Comigo

Nome:
Telefone:
E-mail:
Messagem:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me