Poemas

Esperança II

 

Esperança feita de plumas

Pousa na alma

Cantando uma incessante melodia sem palavras,

E docemente na Ventania é ouvida;

Furiosa deve ser a tempestade

A confundir o pequeno Pássaro,

Que manteve tantos corações aquecidos.

Ouvi ( o canto ) nas terras mais frias,

E nos mares mais estranhos;

Mesmo no Desespero

Ela nunca pediu um pedaço de Mim.

Emily Dickinson
Tradução de Nagib Anderáos Neto

 

Escrito por:  Nagib Anderáos Neto
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fale Comigo

nome:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me