Poemas

Uma Paciente e Silenciosa Aranha

 

Uma aranha paciente e silenciosa

Isolada e ereta num pequeno promontório

Explorando o vasto vazio ao redor

Desfiando filamento a filamento para fora de si mesma,

Desfiando rápida e incansavelmente.

Oh minha alma desde o teu posto,

Cercada, isolada na imensidão oceânica do espaço,

Constantemente pensando, arriscando-te, movimentando-te procurando as esferas para conectá-las,

Até que a ponte necessária  seja formada; até que a flexível âncora fixe,

Até que a teia que teces te prenda em algum lugar

Oh minha alma.

Traduzido por Nagib Anderáos Neto

Escrito por:  Nagib Anderáos Neto
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fale Comigo

nome:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me

 

Artigos e Crônicas