Home

Nagib Anderáos Neto

Mãos



Mãos
Brancas
Carinhosas
Descarnadas
Envelhecidas,
Que me fizeram afagos,
E agora,
Sozinhos,
Sentimos saudade,
De tantas mãos
Que nos cuidaram,
Acariciaram,
Enxugaram as nossas lágrima,
Que jamais nos abandonaram,
Continuam
Por aqui,
Nos acenando,
Nos confortando,
Nos esperando,
Para um terno
E eterno
Abraço.
Mãos,
Formosas mãos,
Dos avós
Dos país,
Dos irmãos,
Da amada,
Que guiaram as nossas,
Na escrita,
Nos dias,
Na escuridão,
Jamais nos deixarão.

Nagib Anderaos Neto
O5/07/2021

Fale Comigo

nome:

Newsletter

Receba Nossas novidades


Cadastrar

Siga-me

 

Artigos e Crônicas

Últimos Poemas